domingo, 19 de fevereiro de 2017

ABC Liderou o Turno

Invicto, o mais querido dominou a 1a. Fase. Estranhamente, o regulamento do estadual exige uma extra c o segundo lugar.
O destaque da semana em nosso futebol foi o gol de placa marcado por Scarpa no Barretao. Voltando de Ceara Mirim, lembrei do gol de Placa de Samuel, também marcado em jogo noturno. O ano foi 1975 e o adversário o Alecrim, que tinha o baixinho Erivan em sua meta, ele q marcou época no ABC. Samuel, meia habilidoso q o mais querido trouxe do Ceará, chutou a gol logo após a divisória do meio campo, no gol da BR.
O triunfo de ontem diante do Alecrim marcou várias estreias. Atletas contratados e valores da base. Seis egressos formação estiveram no ABC ontem.
No Alecrim, o Prata da casa treinador Edson vem recuperando o time.
Edson Alves foi o técnico q lançou Tiquinho Soares em 2008, quando dirigia o Palmeiras das Rocas,  vice estadual sub 17 naquele ano.
Tiquinho segue encantando no FC Porto, marcou novamente na ultima sexta, atingindo a incrível marca de quatro gols em três jogos. Na próxima quarta, Porto recebe a Juventus pela champignons Leagague. Auxiliares de Tite já  tecem elogios a Tiquinho. Torçamod para mais um atleta surgido no futebol do RN vista a amarelinha.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

TIQUINHO SOARES

A melhor noticia do inicio do ano é o grande desempenho do atleta de 26 anos com a camisa do FC Porto, um dos grandes clubes do futebol Mundial.

Em dois jogos pelos Dragões, três tentos assinalados e as manchetes da imprensa internacional.

Tiquinho se destacou em 2008, no estadual sub 17, onde foi artilheiro atuando pelo Palmeiras das Rocas.

Vale destacar os inúmeros bons atletas surgidos no Projeto Academia de craques naquele tradiconal clube do bairro, celeiro de craques :

O meia Bismarck no Globo, Richardson no América, Kaleb no Alecrim e outros bons valores desfilando na base do nosso ABC.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

ABC x CRB

Semana toda veio a lembrança daquela manhã de Domingo em Setembro de 1972. Aos onze anos, fiquei admirado com a quantidade veículos q chegavam de Maceió para abertura do Campeonato Nacional.                      
 Natal estava em festa. O RN iria estrear no Brasileirão através do ABC q dias antes ganhara o Tricampeonato. O Mais Querido havia contratado vários reforços do futebol carioca trazidos pelo tecnico Célio de Souza. Estive no treino de apresentação dos mesmos no JL, que reuniu cinco mil pagantes em noite de meio de semana.
Voltando a nossa estréia, o público naquela tarde de domingo de 10/09/72 foi 15.004 pagantes, que viram uma atuação brilhante do ponta esquerda Soares, com suas pedaladas. O ABC dominou o jogo mas esbarrou  no goleiro Vermelho que realizou uma das maiores atuações de um goleiro no Castelão. Alberi reinava em Natal e começava naquele dia sua trajetória para conquistar a Bola de Prata.  O tecnico dos alagoanos era o principe Danilo Alvim que anos seguinte viria dirigir e levar o ABC ao Tetra campeonato.

ABC jogou com Tião, Preta, Edson, Nilson Andrade e Anchieta; William e Danilo Meneses; Libânio, Alberi, Jailson e Soares.

No CRB - Vermelho, Djalma Sales, Roberto Meneses, Orlandinho eram os destaques.


O Clássico nordestino será reeditado hoje a noite e a Frasqueira precisa estar presente em grande número, para mnater a tradição e levar o Mais Querido rumo a classificação.      



sábado, 4 de fevereiro de 2017

ABC X ITABAIANA

Amanha todos ao frasqueirão para nossa primeira partida em casa pelo Nordestão 2017. As 19 hs  estaremos enfrentando o Tremendão da Serra, tradicional equipe tricolor sergipana.

Nosso primeiro confronto diante daquele clube não trouxe boas recordações. Em 1979, não conseguimos vencer. A memória recordava uma derrota, mas em pesquisa, a futpédia paonta um empate de 1 x 1 pelo Brasileirão. Jogo realizado no Castelão. Eis a ficha tecnica.

ABC - Carlos Augusto, Joel Celestino, Domicio, Gerailton e Carpinelli; Baltazar Germano, Lula Goiatuba, Danilo Menezes; Paulinho, Dentinho e Berg.

Uma ligação do ABC com o Itabaiana é o ex-atleta Esmerino, que após despontar na base do ABC em 1976 e 77, virou idolo em Sergipe, conquistando um tetracampeonato 79 a 82.

TALENTO

Tiquinho Soares, revelado pelo Palmeiras das Rocas, estreia hoje a tarde, 18:30 no FC Porto.    

domingo, 15 de janeiro de 2017

RUMO AO BI

Amanheci o domingo relembrando uma tabela do campeonato potiguar de 1971. Naquela época era comum serem distribuidas pela cidade. Tinha uma com a bandeira do ABC na capa e o titulo acima.

Começamos 2017, bem estruturado. Time forte , entrosado e dirigido por um treinador excepcional.

Vamos estrear contra o adversário mais dificil. UM time tbem muito entrosado e reforçado por um meia espetacular. O camisa 10 Bismarck, que disputa o primeiro staduual em sua terra, após ser campeao brasileiro e nordestino. Morador do PaÇo da Pátria, revelado no Palmeiras da Rocas, Projeto academia de craques. Estah com 26 anos.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

FIZERAM HISTORIA

Hoje dia 02/11, lembrar aqueles q não estão mais enbtre nós, mas construiram a rica trajetória do ABC. Dirigentes como Ernani Silveira, José Prudencio, Aluizio Bezerra.

Atletas como o grande Marinho Chagas, Cadinha, Erivan, Jorge Demolidor, Maranhão tanajura, Morais, os quatro ultimos do time de 1973.  

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

ANO QUE NÃO TERMINOU

Faltando mais de sessenta dias para concluir 2016, não há dúvidas que entrará para a história do clube do povo. Começamos o ano com nova diretoria, dirigentes com profundo conhecimento de futebol, conbselho deliberativo revigorado e plural, com participação de setores da torcida alvinegra.

Clube sem elenco, a maior dificuldade foi montar um time as pressas para o estadual. O primeiro turno foi desastroso, com um treinador inexperiente e contratação de vários atletas de qualidade duvidosa.

A direção fez uma correção de rumos  e  após a chegada do renomado e vitorioso treinador Geninho, e uns poucos reforços, com uma reação fulminante o ABC recuperou a hegemonia  estadual e assegurou vagas na Copa do Nordeste e Copa do Brasil 2017.

Atingidos os primeiros objetivos, a frasqueira esntrou confiante na série C, principal competição do ano e a meta de retornar a série B.

O primeiro turno foi oscilante, mas com indícios que o time ia cresce na competição. Embalamos no returno, derrotando os principais adversários, conseguindo a classificação antecipada. Nas quartas de finais, dois grandes jogos  diante do Botafogo/SP, onde eliminamos o tricolor de Ribeirão e garantimos o acesso.

O ponto alto do ABC na temporada foi o primeiro jogo da semifinal diante do Guarani no frasqueirão, onde com uma atuação primorosa, digna dos tempos áureos do clube, goleamos o clube com melhor campanha na competição pelo clássico placar de 4 x 0, atingindo a marca de dez jogos invictos.

O jogo de volta estava marcado para o último fim de semana. O ABC não viajou dois dias antes para  o local da partida como havia feito na maioria dos jogos importantes da competição. Fez uma viagem a capital paulista  na véspera do jogo, onde pernoitou. Medida acertada, tendo em vista a torcida bugrina vir azucrinando o hotel onde ficavam hospedadas  as delegações adversárias. Poderíamos ter ficado também na região metropolitana de Campinas, mais próximo e com ótimos hotéis. O fato não é relevante, haja visto que a distancia São Paulo/Campinas é 100 KM, ótima estrada. Além disso, a Federação Paulista é sediada na capital, sede suntuosa que conheço e  como o pte. da FNF foi convidado para chefiar a delegação, poderíamos fazer contato com a FPF caso necessário.

Enfrentamos um grande problema no dia do jogo. O excelente time do genial técnico Geninho, talvez o melhor da competição, que a frasqueira estava com a escalação na ponta da língua, não entrou em campo.
Nosso ótimo goleiro não realizou defesas dificeis, nossos seguros zagueiros não estiveram absolutos nas bolas aéreas, nosso defesa não sofrera gol nos últimos três decisivos jogos anteriores. Nosso volantes, ferozes marcadores, deram total liberdade ao meia adversário Fumagalli, que havia sofrido implacável marcação individual no jogo anterior. Para piorar, nosso artilheiro aceita provocação, sendo expulso ainda no primeiro tempo. Ao final, um inacreditável 0 x 6, que eu só presenciara no Arruda em 2001, diante do Santa Cruz/PE, onde o ABC tinha uma equipe bem inferior a atual, que nos  reconduziu a série B. Logo após o apito final, a TV Brasil que transmitiu correu para entrevistar o camisa 1 alvinegro em busca de explicação para o inexplicável.

Para terminar o ano 2016, ficou faltando o ABC enfrentar o Guarani em Campinas. Teriamos chegado a decisão ?  Ficou a lembrança de uma  debacle semelhante ocorrida com a seleção Peruana na Copa 78.
Os peruanos foram primeiro do seu grupo, na fase preliminar, empatando com a Holanda (0 x 0), derrotando Escócia (3 x 1) e Irã (4x1). Na segunda fase fizeram jogo duro com o Polônia (0x1) e venderam caro uma  derrota para o Brasil, que precisou  jogar muito para marcar 3 x 0. Na última rodada, podiam perder para os argentinos até por 3 x 0  que  classificariam  o Brasil, mas caíram de 6 x 0. Essa é uma história diferente, deixa pra lá.

Agora que o ano não terminou, já começamos a planejar 2017, que é o que importa. A diretoria marca outro GOL DE PLACA, renovando com Geninho, um dos melhores técnicos que já tivemos. A proposta de aproveitar a  grande maioria  do bom elenco, continuar aproveitando valores da base e da  região nos  deixam confiantes para em breve, buscarmos o acesso  a série A e jogarmos uma série B sem sobressaltos.

Concluo registrando que nosso maior rival sofreu goleada maior  que a nossa. Em 1981, o Vitória/BA aplicou-lhe 8 x 1 em Salvador. Tres  anos a selegalo de Reinaldo, Paulo Izidoro e Cerezo marcaram 6 x 0 nos rubros, mas encarar o Atletico/MG no Mineirão não era brincadeira.

As próximas competições do ABC serão nas categorias de base, onde melhoramo a cada dia. Copa Ne em Novembro e Copa São Paulo  em  Janeiro. Melhor evitar jogos em Campinas. Não podemos arriscar deixar de entrar em campo novamente.